14 de abr de 2011

Podres Poderes

Edson Vidigal
Nem Joaquim de Melo e Póvoas, o sobrinho querido do Marquês de Pombal, no Maranhão Colônia, nem Urbano Santos, um cacique bem letrado no Maranhão da República Velha, tiveram tanto prestígio e poder político junto ao poder central quanto esta jovem senhora, filha mimada de um dos homens mais poderosos do Brasil, desde a última ditadura militar aos dias de hoje.
    Somam-se agora os 100 primeiros dias de um 4º mandato, outro recorde pois ninguém em quatro séculos de Maranhão, desde a chegada dos franceses, ocupou o poder no Estado com tanto poder e por tanto tempo!
    E o que nos salta da memória ou o que nos desponta à vista a não ser esse caos generalizado na segurança, na saúde, na educação, na infra-estrutura, o Maranhão em disputa permanente com as regiões mais atrasadas do Brasil pelo primeiro lugar em tudo que não presta?
    Isto tudo e mais ainda a perversão nos costumes, o apedrejamento público da honra alheia, o envenenamento da ética, a derrocada da moral, a disseminação dos maus exemplos, a impunidade, a corrupção política reinando soberana.
    Todo dia a mais, ainda que somando meses e alcançando a casa dos anos, será igual um a outro.Mediocridade e desonestidade não carecem de medidas. Cada uma em si é ela só.
    Enquanto estiver infiltrada nas oposições essa indisposição cívica para a luta sem tréguas nossas expectativas não farão uma canção.
    Enquanto estiver infiltrada nas oposições essa predominância do faz de conta, de olhar graúdo dividindo-se entre aspirações pessoais corriqueiras, nossas energias continuarão diluídas e a luz apontando o caminho certo não se acenderá.
    Sem um projeto político de Estado fixando metas firmes para o Maranhão no século 21, com idéias novas e respostas consistentes aos desafios nessas décadas todas da dominação deles que tanto aperreiam a vida do nosso Povo, refém da pobreza política e do atraso social, não mereceremos o respeito das legiões que ainda lutam nem a credibilidade das novas gerações que despontam alvissareiras.
    Entristece-me ver a cada dia no Maranhão pessoas aéticas, sem compromissos programáticos com as questões coletivas, só tirando proveito político para suas ambições e negócios pessoais, muitos inclusive ocupando espaços na política e aderindo à emergência no plantão, ao sabor de suas conveniências.
    Eu sei que é difícil enfrentar isso tudo.
    Mas acredito na conscientização do Povo, na força do seu despertar, na unidade e disposição de luta dos verdadeiros oposicionistas para que possamos fazer juntos essa quase impossível travessia do mar vermelho nos livrando da escravidão do Faraó e partindo livres para a construção do nosso futuro na terra prometida, que é aqui mesmo, no nosso Maranhão.
Edson Vidigal é ex-ministro do Superior Tribunal de Justiça, advogado e escritor

1 comentários:

leonardo disse...

Olha quem ta falando, o engraçado é quem mais se beneficiou do apadrinhamento politico, pois se tu eis alguem hoje Vidigal é graças a Sarney, pois de todos os magistratos que conheço, me falam que tu nao passava de um mero advogado mediocre e conseguiu espaço com o dedo de Sarney e agora vem falar mau! Respeita quem te fez rapaz!

Postar um comentário

Comente aqui!!!