16 de mai de 2011

Peça de Campinas abre VI semana de teatro do Maranhão


Cena de "Quando ando em pedaços ou notas sobre minha mãe"
   "Quando ando em pedaços ou notas sobre minha mãe", peça inspirada na vida e obra de Adelina Gomes, paciente de Nise da Silveira no Hospital Psiquiátrico de Engenho de Dentro (RJ), abre a VI Semana de Teatro do Maranhão nesta segunda-feira, 16, às 20 horas, no Teatro Arthur Azevedo.A produção éd e Campinas (SP).
    Idealizada e dirigida pela coreógrafa Paula Pi, "Quando ando em pedaços ou notas sobre minha mãe". A artista retoma o tema de sua pesquisa – a relação mãe e filha – potencializada pela vida e obra de Adelina Gomes, que trouxe à tona com grande força de expressão em suas mais de 17.500 pinturas, desenhos e esculturas, a temática do arquétipo materno.
    A semana acontece até domingo (22), em São Luís, e de 28 de maio a 3 de junho em seis municípios do interior: Cantanhede, Miranda do Norte, Rosário, Açailândia, Humberto de Campos e Vargem Grande.
Desagravo - Na abertura da VI Semana do Teatro, na noite de segunda-feira (16), às 20h, a direção do TAA, artistas maranhenses e convidados jogarão flores das galerias sobre a platéia da casa. Será um ato de desagravo ao episódio ocorrido na noite da sexta-feira (6) e que foi lamentado pela classe artística e toda a sociedade maranhense.
    Os espetáculos serão apresentados pela manhã (10h), tarde (16h e 17h) e noite (a partir das 18h), nos palcos dos teatros e praças. As mesas-redondas, seguidas de debates acontecerão sempre às 16h, nos auditórios do Ecimuseum e do Centro de Artes Cênicas (Cacem).
   A primeira mesa-redonda, que acontecerá na quinta-feira (19), no Ecimuseum (rua 14 de Julho, Centro), vai discutir a produção teatral no Brasil e no Maranhão. Os convidados da mesa são Ferdinando Martins, Ubiratan Teixeira e Paulo Melo e Sousa, tendo como mediadora Michele Cabral.
Ficha técnica:
"Quando ando em pedaços ou notas sobre minha mãe"
Idealização, pesquisa, atuação e direção: Paula Pi; Assistên de direção: Clarissa Sacchelli; Orientação cênica: Lily Curcio e Abel Saavedra (Seres de Luz Teatro); Direção de movimento: Holly Cavrell (assistente: Sara Mazon); Direção musical e música original: Edith de Camargo; Cenografia e desenho de luz (1ª versão): Abel Saavedra; Montagem e operação de luz: Hugo Cacilhas; Produção geral: Paula Pi

0 comentários:

Postar um comentário

Comente aqui!!!