20 de jun de 2011

FH em oito retratos

2. FH era o líder do PMDB no Senado. E a “Veja” tinha um acordo com ele: às quintasfeiras, despachava um repórter para ouvi-lo em “off” sobre os temas mais candentes da semana. A jornalista Cecília Pires cumpriu esse papel em 1985. Mas quando voltou a procurá-lo em fevereiro do ano seguinte trocara a “Veja” pelo “Jornal do Brasil.” O que disse FH foi manchete de capa do jornal. Chamou Sarney de fraco e de incompetente. E conclamou o povo a exigir a redução do mandato de Sarney. Uma semana depois, o governo lançou o Plano Cruzado, que congelou preços e salários. Sarney virou um semideus. E pôs FH na geladeira. O cruzado não durou um ano. E logo FH voltou a espicaçar Sarney. A um repórter que lhe perguntou como via a crise, respondeu: “Viajou”. Sarney estava viajando.
No Ricardo Noblat em O Globo

0 comentários:

Postar um comentário

Comente aqui!!!