3 de mai de 2011

Maranhense homônima afirma não ser fantasma de cearense na Assembleia Legislativa

    A funcionária pública do Estado e comissionada da Assembleia Legislativa do Maranhão, Maria Ozinete de Alencar, afirma ser um dos milhares casos de homônimo no país. Segundo Ozinete de Alencar não há qualquer possibilidade de seu nome ser utilizado como peça fantasma na folha de pagamento do parlamento maranhense.
    "Sou funcionária há 20 anos desta casa. Vim para cá em 1990 através do deputado estadual Edmar Cutrim. A partir de 1995 passei a fazer parte do gabinete do deputado João Evangelista.Hoje estou lotada no gabinete do deputado Neto Evangelista", relata Maria Ozinete de Alencar.
    Nascida no Maranhão, em São Luís, a comissionada da Assembleia Legislativa, é filha de cearenses que migraram para o Pernambuco. Daí o caso homônimo ter sua origem no tronco familiar dos Alencar. Segundo Ozinete há vários casos de homônimos entre os Alencar no estado do Ceará.
    Através de mensagem enviada na semana passada, Fátima Ozinete, filha de Maria Ozinete de Alencar,nascida no Ceará e homônima da maranhense , informou que buscaria investigar o caso na Assembleia Legislativa do Maranhão.
    Segundo a maranhense Maria Ozinete de Alencar, a dúvida pode ser desfeita a partir do encontro dos números de CPFs. "Sou mais nova do que ela", garantiu a maranhense. Maria Ozinete de Alencar afirma que cumpre expediente regulamentar no gabinete do filho do ex-presidente da Assembleia Legislativa, eleito em outubro do ano passado para o primeiro mandato.
    Até 7 de fevereiro a lista de comissionados da Assembleia Legislativa contava com 719 nomeações. Houve acréscimo a conta gotas depois da data. O Regimento Interno da Casa não estabelece período para contratação de comissionados, já que pode haver substituição de assessores ao longo do mandato do parlamentar.

0 comentários:

Postar um comentário

Comente aqui!!!