28 de jan de 2011

Marcelo Tavares estreia na TV Assembleia revelando que não sabe quanto ganha a governadora Roseana

    Na linha da "honestidade" preconizada como lema a TV Assembleia inaugurou o programa Em Foco entrevistando o presidente do legislativo maranhense, deputado estadual Marcelo Tavares (PSB). Em clima descontraído e com falhas técnicas no áudio, o presidente se alongou por quase duas horas em falas.
    Um trecho da entrevista de Marcelo Tavares merece destaque - como costumeiramente se lê no portal da Assembleia Legislativa do Maranhão. Indagado sobre o reajuste no limite dos salários dos deputados estaduais, Marcelo Tavares fransciscamente comparou os ganhos dos parlamentares com os dos chefes dos outros poderes constitucionais.
    Numa mesura esperada reconheceu como elevado, "mas justo", os salários do Judiciário. Não citou números para não milindrar vossas excelências desembargadores. Sobre a chefe do Executivo, de quem se diz adversário, revelou que "soube pela imprensa" que Roseana Sarney abdicou do salário que a partir de 1º de janeiro passou a ser de R$ 14.409,95  pelo Projeto de Lei nº 225/10, aprovado pelos deputados da atual legislatura.
    Como presidente da Assembleia Legislativa esperava-se que o deputado, no mínimo, detivesse a informação de maneira legal e formal. Afinal de contas não deve ter sido de boca que a governadora Roseana pleiteou pelo salário de governadora aposentada.
    Embora apregoe o rodízio entre os integrante do bloco de oposição, Marcelo Tavares é candidato a líder. Sua postura institucional na Casa, não o habilita a tal posto. Respeitoso com a família Sarney, Tavares nem de longe demonstra a verve do tio, José Reinaldo Tavares, que negociou sua indicação para a presidência do Legislativo com o governador deposto pelo TSE, Jackson Lago.
     Há porém um mérito no comportamento do deputado: a honestidade com os telespectadores.

1 comentários:

Araújo disse...

Alinhado ao tema.
Proposta: È bem vindo a possibilidade do C.N aprovar uma Lei semelhante a disponibilizada para Caixa Econômica Federal ao emitir alerta sobre FGTS, via celular. Tive a oportunidade de encaminhar, via plenarinho e ouvidoria da CM Federal, uma sugestão da possibilidade da criação de uma Lei, no sentido de enviar aso cidadães alertas quanto aos prazos inseridos na LRF, Principalmente referente ás peças orçamentárias (PPA, LDO, LOA, RGF, RREO...)e audiências públicas, para que o cidadão acompanhe de perto o exercício da cidadania e agora é mais que oportuno, não nadarmos contra a corrente, fazermos solicitações coletivas aos órgãos do governos federais a aprovarem uma lei referente a alerta quanto as cheias e tempestades, através das operadoras de celulares, sem nenhum custo ao usuário. Assim como, pode ser estendido á doação de órgãos (rins, sangues, médulas, coração, etc...).

Postar um comentário

Comente aqui!!!